Saltar os Menus

Arquivo Distrital de Castelo Branco

adctbCriado pelo Dec.-Lei n.º 46.350 de 22 de Maio de 1965, passar-se-iam 24 anos até que no dia 28 de Março de 1989 a entrada em funcionamento do Arquivo Distrital de Castelo Branco o tornasse uma realidade. Um dos pisos de um velho e acanhado edifício da Rua J.A. Morão em Castelo Branco pertencente à D.R.A.B.I., acolheu instalações provisórias e os primeiros documentos e trabalhadores. Passaram-se 4 anos, tempo suficiente para que se comprasse, reconstruísse e adaptasse o edifício denominado CASA DOS MOTAS. Trata-se de um palacete construído no início da segunda metade do século XIX; um digno testemunho da importância de uma burguesia local, sito na Praça de Camões, em pleno Centro Histórico da cidade de Castelo Branco. A sua inauguração ocorreu em 20 de Novembro de 1993 e representou a conclusão de um projecto iniciado em 1916 e que visava criar em cada distrito um arquivo distrital.

Este tardio instalar teve os seus custos na defesa, recolha, conservação e disponibilização do património da região, mas coincidiu com o momento em que no Distrito de Castelo Branco se desenvolviam a Universidade da Beira Interior e o Instituto Politécnico de Castelo Branco e se assistia ao crescimento do número de interessados na informação que protagonizamos.

Por isso o Arquivo Distrital de Castelo Branco é hoje indispensável para um cada vez maior número de pessoas que, nos caminhos do Saber se encontram com a História ou simplesmente consigo. 

_______________________________________________________

Instrumentos de Descrição disponibilizados em linha através da funcionalidade Pesquisas do DigitArq – http://digitarq.adctb.arquivos.pt